VIVAbem

Page tools
Imprimir
Favorito   
Exibir no

Sal e acar: use com moderao

A diferena entre veneno e remdio , muitas vezes, a dose. A lio do alquimista Paracelso, um dos pioneiros da medicina moderna no incio do sculo 16, mantm-se atual quase 500 anos depois. Pode ser aplicada, por exemplo, no uso do sal e do acar no cotidiano das pessoas. As duas substncias, na proporo adequada, misturadas gua, compem a soluo de reposio oral contra a desidratao, popularmente conhecida como soro caseiro, que salva muitas vidas. Porm, quando ingeridas em excesso e por longos perodos, podem causar graves problemas para a sade.

A relao do sal e do acar com o paladar comea nos primeiros meses de vida, na fase oral, quando a boca suga o leite materno. Ao longo dos anos, novos alimentos expandem as fontes de satisfao. Mas a diversidade alimentar deve ser usada sem abusos, porque o exagero gera dependncia, como se constata nos casos de obesidade mrbida, nos quais a satisfao s alcanada aps a ingesto de quantidades excessivas de comida.

Entenda como o sal e o acar atuam no organismo, os benefcios de seu consumo em quantidades adequadas e os malefcios que sua ingesto exagerada podem ocasionar.

Sal

J foi largamente utilizado para preservar alimentos perecveis quando ainda no existia geladeira. Hoje, ainda muito usado em alimentos industrializados, tais como: embutidos (salames, linguias, salsichas), carnes salgadas, enlatados, conservas como picles, molhos e condimentados (mostardas, molhos a base de soja, pimenta, ketchup), queijos amarelos, sopas e temperos do tipo concentrados em cubinhos.

grande fonte de sdio mineral indispensvel para o organismo, presente em boa parte dos alimentos. Vale lembrar que sdio e sal no so sinnimos, como muitos acreditam. O sdio um dos componentes do sal.

Nos rtulos, apresentada a quantidade de sdio e no de sal, o que merece uma ateno a mais do consumidor. Cada cinco gramas de sal o equivalente a cerca de meia colher de sopa contm aproximadamente dois gramas de sdio. 

Outro mineral presente no sal o iodo. Ele um micronutriente essencial para o ser humano, utilizado na sntese dos hormnios tireoidianos. 

A recomendao da Organizao Mundial da Sade (OMS) a ingesto mxima de 5 gramas de sal por dia, dosagem suficiente para atender as necessidades de sdio e iodo do organismo.

Benefcios
O sal necessrio porque ajuda a manter em equilbrio os fludos do organismo, alm de realizar a transmisso dos impulsos nervosos. 

Pontos negativos
O consumo de sal importante, mas sem exagero principalmente quando responsvel por alteraes da presso sangunea (que depende de fatores fsicos e genticos), como a hipertenso. 

Se consumido em quantidades excessivas, pode causar tambm disfunes no funcionamento da tireide, devido absoro abusiva de iodo pela glndula, levando ao desenvolvimento da doena conhecida como tireoidite de Hashimoto (em pessoas com predisposio gentica a doenas auto-imunes). 

Acar 

Fonte de energia, esse carboidrato simples encontrado nos alimentos in natura, como frutas e leite. Entretanto, as fontes mais abundantes so os produtos industrializados, entre os quais biscoitos, chocolates, balas e refrigerantes. 

A recomendao da OMS de que o consumo do acar no ultrapasse 10% das calorias na dieta. Por exemplo: um adulto que consome 2500 calorias por dia no deve ultrapassar 250 cal/dia de acar. Cada grama do carboidrato contm quatro calorias; logo, o consumo de acar deveria ser no mximo de 62,5g que corresponde, em medidas caseiras, a cerca de xcara de ch de acar refinado. 

Benefcios 

Contm substncias que estimulam o crebro a produzir serotonina, neurotransmissor responsvel pela sensao de bem-estar e prazer. 

Pontos negativos 

O acar rico em calorias e pobre em nutrientes, motivos pelos quais devemos restringir ainda mais seu consumo. O excesso a causa de uma srie de problemas, muito alm das cries. A obesidade j considerada uma questo de sade pblica, tamanha a quantidade de pessoas que sofrem da doena. 

O ndice de crianas e adolescentes obesos aumentou 240% no Brasil nos ltimos 20 anos. Segundo uma pesquisa realizada pela Fora Tarefa Latino-Americana de Obesidade (entidade que rene as principais sociedades de combate ao excesso de peso na regio), hoje h 70 milhes de pessoas acima do peso na Amrica Latina. O problema causado, entre outras coisas, pelo excesso de preparaes e alimentos gordurosos, o consumo excessivo de doces e refrigerantes. 

Outro ponto negativo a sobrecarga no pncreas para produo de insulina, que mantm os nveis de glicose controlados no sangue. Essa deficincia pode levar ao diabetes tipo 2. 

O aumento do nvel de triglicrides tambm um ponto negativo a ser considerado, pois o consumo exagerado do acar pode contribuir na elevao do nvel de triglicrides, gordura perigosa que, ao se acumular, pode obstruir as artrias. O resultado pode ser a maior chance de desenvolver doenas cardiovasculares.

No consumo do sal e do acar, o que vale o bom senso

O cuidado com a sade comea com a conscincia alimentar. E o segredo para uma vida saudvel e ativa fazer o que d prazer ao mesmo tempo em que se previne a hipertenso, o diabetes e a arteriosclerose, causas comprovadas de eventos graves, como acidente vascular cerebral (AVC) e infarto do miocrdio. No Brasil, h mais de 30 milhes de hipertensos, e estima-se que apenas 10% deles faam o devido controle.

O segredo de tudo est no bom senso: comer um salgado ou um merengue uma vez por semana no faz mal a ningum. A pessoa conserva o bem-estar propiciado pelo paladar. O que no pode perder o controle e fazer dessas guloseimas o prato principal todos os dias.

 

 

Fontes: www.einstein.com.br

Jornal Estado de Minas Entre o sal e o acar, Matria publicada em 08/10/2011