Galeria e Mdia

Page tools
Imprimir
Favorito   
Exibir no

Agncia Nacional de Sade Suplementar (ANS) e Ministrio da Sade (MS) orientam como evitar contgio da bactria E.colli

Para quem viaja para o exterior, principalmente Europa e EUA, a recomendao da ANS e do MS de que no comam alimentos crus, em especial vegetais e produtos de origem animal. O motivo so mais de 3.800 casos de pessoas infectadas pela bactria Escherichia coli (E.coli), com 45 mortes, principalmente na Alemanha.

De acordo com os rgos, no h nenhum caso confirmado no Brasil. Contudo, os profissionais de sade esto atentos a pacientes que realizaram viagens internacionais nos ltimos 30 dias, principalmente Alemanha.

D
esde o surgimento dos primeiros casos na Alemanha, autoridades de sade europeias tm investigado a origem da contaminao. Especula-se que a fonte primria tenha sido alguns tipos de vegetais, como pepino, tomate ou alface. Mas as investigaes epidemiolgicas ainda esto em curso e prematuro responsabilizar algum produto pela transmisso da bactria na Europa, adverte o secretrio de Vigilncia em Sade do Ministrio, Jarbas Barbosa.

Segundo a Organizao Mundial da Sade (OMS), a maioria dos casos ocorridos fora da Alemanha, incluindo os dois dos Estados Unidos, est vinculada a pessoas que estiveram no pas europeu, especialmente no Norte, na regio da cidade de Hamburgo. Estamos numa situao relativamente tranquila, pois no importamos esses produtos in natura. Mesmo assim, importante que estados e municpios reforcem a vigilncia de casos suspeitos, orienta Barbosa.

O secretrio lembra que fundamental manter hbitos dirios de higiene, como lavar as mos antes das refeies; depois de usar o banheiro e do contato com animais; e antes de preparar, servir ou tocar os alimentos. E isso deve ser a regra, no a exceo. muito importante tambm certificar-se de que o alimento foi feito de maneira adequada, evitando comer em ruas e feiras, locais onde geralmente no se tem segurana quanto qualidade."

No caso de infeco os sintomas so: fortes dores abdominais e diarreia com sangue. Se h suspeita, deve ser feita a coleta de fezes do paciente que ser encaminhada vigilncia epidemiolgica municipal ou estadual, alm de notificar as secretarias estaduais e municipais de sade e o prprio MS em at 24 horas, por telefone. O tratamento recomendado restringe-se hidratao e medidas de suporte necessrias, conforme avaliao mdica. 
 

Acesse o site da WHO (World Healthy Organization) e saiba mais sobre vacinas a serem tomadas de acordo com cada pas a ser :


 
Fonte: UNIDAS - Unio Nacional das Instituies de Autogesto em Sade